Vamos dividir esse tópico em duas partes: Filmes que fazem todo mundo chorar (ou quase todo mundo). Nesse caso, o diretor abusa de elementos que despertam a emoção até dos mais insensíveis podendo levar às lágrimas. Diálogos-deprê, trilha sonora fúnebre e assuntos como a perda de uma pessoa próxima, doentes em estado terminal, a separação de um casal e até mesmo a amizade entre uma pessoa e um cachorro costumam funcionar (não é Deise? rsrs).

Um bom representante para essa subcategoria é “Reencontrando a Felicidade”, filme que aborda a tentativa de um casal em superar a morte do único filho. A dupla Nicole Kidman e Aaron Eckhart está excelente em cena e passa toda a carga dramática proposta pelo filme (leia a crítica aqui).

Impossível não ficar abalado com a cena em que Beca, personagem de Nicole Kidman tenta repreender uma mãe (desconhecida) dentro do supermercado, por exemplo. A imagem abaixo é o momento em que Becca para o carro em frente a casa do rapaz que atropelou o seu filho. É ou não é de cortar o coração?

Que dó, que dó…

O segundo caso é aquele tipo de filme que não foi feito para levar o público aos prantos, mas por algum motivo dá aquela pontadinha no coração (que fofo…) em algum momento específico e fica difícil segurar a emoção. Muitas vezes eles entram na categoria de filme que só você chorou quando viu.

Quando fui assistir “O Vencedor” esperava apenas um bom filme sobre superação no esporte e nem imaginava que ficaria tão envolvido com os personagens e com a história em si. Primeiro me deu vontade de chorar quando vi o Christian Bale magro de dar medo e todo acabado coitado. Depois Mark Wahlberg (um ator que gosto bastante) sofrendo o pão que o diabo amassou nas mãos daquela família maluca.

Mas falando sério, o filme faz você refletir como seria ter um irmão na situação do personagem de Bale e se você teria forças para se recuperar e de quebra ajudar as pessoas que estão a sua volta. Pode parecer um papo mega clichê, mas o título “O Vencedor” representa muito mais do que um campeão nos ringues, fala da volta por cima de alguém completamente desacreditado (leia a crítica aqui).

Melhor cena do filme. Christian Bale e Melissa Leo cantam I Started a Joke (Bee Gees)

Tags: ,