Amor e outras drogas (Love and Other Drugs) Sou do tipo que gosta mesmo de comédias românticas. E um filme estrelado pela querida Anne Hathaway (“O casamento de Rachel”) e o por Jake Gyllenhaal (“O dia depois de amanhã”), eu não poderia deixar de assistir na telona, né? Com uma produção bem feita e a “química” entre a dupla de protagonistas, o filme não é dos piores. Tem fôlego e a história por vezes se renova, dando sempre um bom ritmo ao filme.

O roteiro em sua concepção não é nada inovador, os elementos que servem de plano de fundo é que ficam encarregados das boas gargalhadas. É mais uma história de um sedutor incorrigível que se apaixona pela garota que não gosta que liguem no dia seguinte.

Na trama, Jamie Randall (Jake Gyllenhaal) é um mulherengo do tipo que perde a conta do número de mulheres com quem já transou. Ele começa a trabalhar no laboratório da indústria farmacêutica Pfizer. Como representante comercial, a sua função é abordar médicos e convencê-los a prescrever os produtos da empresa para os pacientes. Em uma dessas visitas, ele conhece Maggie Murdock (Anne Hathaway), uma jovem que sofre de mal de Parkinson.

Inicialmente, Jamie fica atraído pela beleza física e por ter sido dispensado por ela, mas aos poucos descobre que existe algo mais forte. Maggie, por sua vez, também sente o mesmo, mas não quer levar adiante por já ter sido abandonada anteriormente por causa de sua doença. Falta ao filme a vontade de correr riscos. O final amador, mostra o quanto o diretor parece ter medo de arriscar, e acabamos com um melancólico ‘felizes para sempre’.

Tags: