A DC Comics anunciou o que muitos fãs temiam ao redor do mundo. Watchmen, uma das mais cutuadas Graphic Novels da história, terá um prequel. Um não, vários prequels.

Serão lançadas 7 mini-séries, contando a origem/passado dos personagens que Alan Moore e Dave Giboons imortalizaram no longínquo ano de 1987. Confira abaixo quais serão as revistas e seus responsáveis.

  • Rorschach – Escrita por Brian Azzarello e com desenhos de Lee Bermejo. Um dos melhores personagens de Watchmen terá 4 edições.
  • Minuteman – Escrita e desenhada por Darwyn Cooke, artista reconhecido pelo ótimo trabalho em “Liga da Justiça: A Nova Fronteira”. Serão 6 edições.
  • Comediante – Escrita por Brian Azzarello e com desenhos de J.G Jones. Ambos com a árdua tarefa de recontar a história do polêmico Comediante em 6 edições.
  • Dr. Manhattan – O único personagem com superpoderes no universo Watchmen, será escrito por J. Michael Straczynski e com a arte de Adam Hughes em 4 edições.
  • Coruja – Escrita por J. Michael Straczynski e com desenhos de Andy e Joe Kubert. Terá 4 edições.
  • Ozymandias – Em 6 edições, o humano mais inteligente do mundo será escrito por Len Wein e com desenhos de Jae Lee.
  • Espectral – Com roteiros de Darwyn Cooke e a arte de Amanda Conner, terá 4 edições.

Todas as revistas serão lançadas entre o final do primeiro e início do segundo semestre de 2012, com peridiocidade semanal até o final do ano.

Muitos fãs não aprovaram essa empreitada da DC Comics que, agora sendo gerenciada por mãos gananciosas do grupo Warner, visa aumentar o lucro da sua divisão de quadrinhos a todo custo, mesmo que para isso seja necessário revisitar a história mais cultuada dos quadrinhos.

Alan Moore, criador da versão original, reprovou essa nova empreitada, assim como fez com os direitos autorais do filme de Watchmen. Dave Gibbons, desenhista da versão original e ainda contratado pela DC Comics, não se mostrou contra, porém, não escondeu o descontentamento com o projeto.

A justificativa para o temor dos fãs é que Watchmen é considerada, ao lado de “Batman – O Cavaleiro das Trevas” de Frank Miller, como a melhor história em quadrinhos já feita. Seu enredo coeso e polêmico trouxe a maturidade ao universo das HQs, transformando os heróis em seres comuns, que podem fracassar e cometer erros como qualquer pessoa, aliado a um discurso político extremamente denso sobre complexidade e o medo da guerra atômica que vivia cercando o planeta nos anos 80.

A Graphic Novel teve início, meio e fim nas suas 12 edições originais.

Tags: ,